top of page

Ataque a serviço de águas de São Leopoldo (RS) destrói backups

Comunicado do Semae não menciona danos ao sistema de telemetria, por meio do qual são operados os equipamentos da empresa de saneamento


Um ataque de ransomware na semana passada destruiu os backups e continua a prejudicar o atendimento ao público no Semae, o Serviço Municipal de Água e Esgotos do Município de São Leopoldo (240 mil habitantes), que fica na região metropolitana de Porto Alegre. O órgão publicou hoje um comunicado explicando o incidente e informando que foi atingido o Sistema Comercial Integrado, com impacto nos serviços ao público como troca de titularidade da conta de água, acesso ao cadastro, solicitação de tarifa social e vistoria de local, que “estão sendo gradativamente restabelecidos”.


A estrutura do Semae integra duas estações de tratamento de água, 37 reservatórios e 25 estações elevatórias de água tratada, localizadas estrategicamente em toda a cidade, podendo captar até 1.500 litros de água bruta por segundo no Rio dos Sinos. Existem ainda na rede cinco casas de bombas para contenção de cheias, cinco estações de tratamento de esgotos e 19 estações elevatórias de esgotos, numa rede de 124.809 metros lineares. A rede de distribuição de água compreende uma extensão de 764.875 metros lineares.


Em comunicado oficial, a companhia informa que:


"O Semae foi vítima de um ataque cibernético nesta semana, causando a interrupção nos sistemas, especialmente no Sistema Comercial Integrado (SCI), e impactando os serviços, como troca de titularidade, acesso a matrículas, solicitação de tarifa social e vistoria local, que estão sendo gradativamente restabelecidos.No acesso criminoso à rede, dados foram corrompidos e arquivos, inclusive os backups, foram sequestrados.


Após o ataque, os acessos a importantes documentos das áreas, como projetos de engenharia, estão inacessíveis. A investigação está sendo conduzida pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Por orientação da Polícia Civil, nenhum contato foi realizado entre as partes, após a tentativa de extorsão.


A Gerência de Tecnologia da Informação está trabalhando para o restabelecimento dos arquivos, para que os servidores tenham condições de seguir com as rotinas de trabalho. No momento, os serviços de atendimento ao cliente, comercial e financeiro estão todos em funcionamento.O abastecimento de água e o tratamento do esgoto não foram impactados.


Crimes virtuais de estelionato e extorsão são cada vez mais frequentes, entre eles, têm ocorrido com maior frequência os ataques a órgãos públicos, como exemplo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, em maio de 2021, do Supremo Tribunal Federal e do Ministério da Economia, em agosto de 2021, e do Ministério da Saúde, em dezembro de 2021."


E sua empresa, como está se previnindo para possíveis ataques e responsabilização jurídica? E em caso de incidente, já tem como reiniciar as atividades? Não!?


Fale conosco ainda hoje, a @somaxigroup pode te ajudar!



Damiao Oliveira CDPO - Somaxi Group Jornalista DRT 6688/SC

Repórter ANPPD – Portal de Notícias

10 visualizações0 comentário

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page