top of page

Banco PAN sofre ataque hacker e dados de milhares de clientes são copiados; confira como se proteger

Número de atingidos ainda está sendo apurado. Segundo banco, nenhuma transação monetária foi realizada.


O Banco PAN, controlado pelo BTG Pactual, sofreu uma invasão de cibercriminosos, que vazaram os dados de usuários de cartões de crédito da instituição. O número de pessoas atingidas, no entanto, ainda está em apuração. Atualmente, o banco tem cerca de 13 milhões de clientes que utilizam cartão de crédito, segundo uma fonte.

O ataque de cibercriminosos ocorreu na madrugada de quinta-feira. Foram expostos, segundo informações preliminares, os seguintes dados: nome, CPF, data de nascimento, número do cartão (de forma mascarada), fatura e limite de crédito, inclusive os que eventualmente estejam em débito. Conforme o banco, os hackers copiaram os dados dos clientes, mas não tiveram acesso às contas.


É importante destacar que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) não prevê sanções específicas para vazamento de dados. Mas, caso o consumidor sofra algum dano como consequência do vazamento dos seus dados pessoais, ele pode acionar judicialmente a empresa responsável pelo tratamento para garantir uma reparação.


A LGPD diz no artigo 42 que "o controlador ou o operador que, em razão do exercício de atividade de tratamento de dados pessoais, causar a outrem dano patrimonial, moral, individual ou coletivo, em violação à legislação de proteção de dados pessoais, é obrigado a repará-lo.”


A recomendação geral é que os usuários fiquem atentos a contratação de serviços e empréstimos desconhecidos em seu nome, bem como desconfiar de cobranças ou avisos repentinos por mídia física, ou digital.


O que fazer em caso de dados vazados


A recomendação geral é que os usuários fiquem atentos a contratação de serviços e empréstimos desconhecidos em seu nome, bem como desconfiar de cobranças ou avisos repentinos por mídia física, ou digital.


— Todos precisamos ficar atentos às nossas contas bancárias. É possível que surjam empréstimos, contratação de serviços, compras e até acessos não-autorizados em nosso nome. Estamos todos à mercê dos cibercriminosos — alerta Emilio Simoni, o executivo-chefe de segurança da PSafe, empresa de segurança cibernética.


O especialista adverte para que os usuários fiquem atentos com contatos que pedem dados confidenciais, mesmo quando fornecem parte dos seus dados.


— Na dúvida entre em contato com a instituição — orienta.


Simoni orienta ainda a nunca clicar em links que chegam via SMS, redes sociais e aplicativo de mensagem e aponta a necessidade de o usuário sempre usar um sistema de proteção com proteção de phishing e alerta de dados vazados.



Damiao Oliveira CDPO - Somaxi GroupJornalista DRT 6688/SC Repórter ANPPD – Portal de Notícias

19 visualizações0 comentário

Коментарі

Оцінка: 0 з 5 зірок.
Ще немає оцінок

Додайте оцінку
bottom of page